Bolsas

Câmbio

Espero que Congresso vote teto da dívida até agosto, diz secretário de Trump

Victor Rezende

São Paulo

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, pediu ao Congresso americano que vote a questão do teto da dívida pública do país até agosto, afirmando que, quanto mais cedo o assunto for votado, melhor para a economia e para os mercados. Segundo ele, não votar a questão do teto da dívida até agosto poderia causar "significantes perturbações nos mercados", já que o Congresso entraria em recesso sem votar a questão.

Sabatinado no Comitê de Apropriações da Câmara dos Representantes, Mnuchin comentou que a questão da dívida não pode ser partidária, já que envolve questões maiores e o governo precisa continuar operante. "Não consigo imaginar uma situação em que não haja uma elevação do teto da dívida", disse, comentando, posteriormente, que o governo de Donald Trump pode pagar suas contas até o início de setembro, mas ressaltando que "os mercados não querem que nós esperemos" para votar esse assunto.

Questionado sobre a possibilidade de fazer com que os EUA tenham um crescimento de 3% sustentável no Produto Interno Bruto (PIB), o secretário ressaltou que, para isso ser possível, os empregos precisam ser trazidos de voto - o que ocorreria com a repatriação e com medidas propostas pelo governo de Donald Trump, como a reforma tributária e menos regulações. Ao defender sua intenção de fazer com que os EUA cresçam 3%, Mnuchin alfinetou a primeira proposta de orçamento do governo do ex-presidente Barack Obama, ao afirmar que ela propôs um crescimento de 4%.

O projeto de reforma tributária elaborado por ele e pelo diretor do Conselho Econômico Nacional, Gary Cohn, também foi defendido na Câmara, com o secretário justificando um corte nos impostos corporativos, dizendo que os impostos nos EUA para as empresas estão "entre os maiores do mundo desenvolvido". Segundo Mnuchin, o dinheiro da repatriação também ajudará a trazer os empregos de volta, e, por isso, a reforma tributária e menos regulações são essenciais para o crescimento econômico.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos