Bolsas

Câmbio

Bolsas europeias avançam em dia de início das negociações do Brexit

Célia Froufe

Londres

As bolsas europeias avançam no dia em que começam as negociações formais da saída do Reino Unido da União Europeia, o chamado Brexit. Na França, o presidente Emmanuel Macron fortaleceu sua posição política durante o fim de semana, depois de conseguir uma maioria nas eleições parlamentares do país ontem.

O ministro britânico para o Brexit, David Davis, designado para as tratativas, está em Bruxelas hoje para dar andamento ao divórcio. "Buscaremos relação futura especial e profunda com a União Europeia", disse. A população decidiu pela retirada há quase um ano e há, agora, uma avaliação de que as discussões possam ser um pouco mais suaves do que o alardeado inicialmente. Isso porque o Partido Conservador perdeu a maioria absoluta do governo no Parlamento e a primeira-ministra britânica, Theresa May, está em negociação com o Partido Democrático Unionista (DUP, na sigla em inglês), da Irlanda do Norte, para formar um governo de coalizão. Os investidores descontarão qualquer incerteza maior sobre a libra. Às 13h30, Davis e o negociador da UE, Michel Barnier, darão entrevista coletiva em Bruxelas.

No mercado acionário, as ações ligadas a viagens e lazer são as mais acompanhadas hoje, depois que mais uma vez um veículo atropelou pessoas perto de uma mesquita em Londres. As autoridades tratam o episódio como o mais novo ataque terrorista na cidade e Theresa May acionou uma reunião de resposta a crises. O suspeito foi detido e o balanço parcial do atentado é de que pelo menos um pessoa morreu e oito ficaram feridas com gravidade. As gigantes do setor aéreo se reúnem hoje na França em busca de negócios multimilionários no International Paris Air Show.

Às 7 horas (de Brasília), o índice pan-europeu Stoxx-600 subia 0,54%, com todos os setores em alta. O de veículos, por exemplo, tinha elevação de 0,72% impulsionado pelos papéis da PSA Peugeot Citroen, que ganhavam mais de 2% mais cedo. As ações da empresa receberam recomendação de "retenção" por especialistas que acompanham o segmento.

Outra companhia que está em alta - superior a 6% - é a britânica de compras online Ocado. A avaliação é a de que a empresa pode ser um novo foco da Amazon.com, que na semana passada anunciou a compra da Whole Foods.

Em dia sem indicadores, a agenda conta com a divulgação do relatório mensal do Bundesbank.

Às 7h21 (de Brasília), a Bolsa de Londres subia 0,50% e a de Frankfurt tinha alta de 0,74%. Em Paris o ganho era de 0,87%. Milão era o único pregão em baixa, com perdas de 0,09%. Em Madri, a elevação era de 0,69% e, em Lisboa, de 0,43%. No mesmo horário no mercado cambial, o euro recuava a US$ 1,1194, mas a libra, por sua vez, subia a US$ 1,2795.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos