Bolsas

Câmbio

IBGE não sofre pressão porque tem área técnica fortíssima, diz Olinto

Fernanda Nunes

Rio

O presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Roberto Olinto, negou interferências nas pesquisas elaboradoras pelo instituto e afirmou que tem área técnica "fortíssima". "Não posso ficar preso. Eu tenho que melhorar as pesquisas, sinto muito", disse Olinto nesta quarta-feira, 21.

Ele citou a Pesquisa Nacional por Amostra Domiciliar (Pnad), que "tem um ano e ainda está amadurecendo". Segundo o presidente do IBGE, toda pesquisa leva um tempo sendo avaliada. "Não consigo prometer que não vamos mexer em algo", afirmou, referindo-se à Pnad.

O IBGE foi criticado ao divulgar o Produto Interno Bruto (PIB) de 2016 e revisar para cima resultados passados, nas comparações anuais. Mas, segundo o instituto, o que mudou foi o ajuste sazonal, revisto a cada trimestre.

Olinto informou ainda que os técnicos irão a campo em breve para realizar a Pesquisa de Orçamento Familiar (POF).

Receita

O presidente do IBGE afirmou também que a produção de estatísticas requer a formação de convênios com uma série de órgãos do governo. Porém, com a Receita Federal, há "um problema" na captação de dados.

"Os convênios são simples. Leva mais tempo por um questão técnica. Mas, com a Receita, tem o problema da lei do sigilo fiscal, que é maior que o sigilo estatístico. O sistema estatístico está dependendo desse tipo de coisa. O compartilhamento de dados é inevitável. Está acontecendo no mundo todo", afirmou Olinto.

Ele destacou ainda que informações sigilosas, como as da Receita, mesmo sendo enviadas ao IBGE, não são expostas. "O que entra no IBGE não sai", comentou.

Pesquisas

O IBGE vai incorporar a base móvel a três pesquisas - Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) e Pesquisa Industrial Mensal (PIM). "Aí sim é mudança metodológica, de base fixa para base móvel", afirmou Roberto Olinto.

Ele informou que as mudanças começam a ser discutidas. "Horizonte não tem. Tem desejo", acrescentou. A intenção é começar a trabalhar nas transformações a partir de 2020, para iniciar a divulgação em 2022. "Eu gostaria de antecipar, mas é um projeto", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos