Crise política levanta dúvidas sobre implementação do rota 2030, avalia Abeifa

André Ítalo Rocha

São Paulo

A crise política que gira em torno do governo Michel Temer levanta dúvidas sobre se haverá tempo hábil para tirar do papel a nova política setorial que vem sendo elaborada para a indústria automobilística, batizada de Rota 2030, que entraria em vigor no início de 2018, no lugar do regime que expira no fim de 2017, o Inovar-Auto.

A preocupação foi manifestada nesta quarta-feira, 5, pelo presidente da Abeifa, José Luiz Gandini, um dos executivos do setor que participam das discussões. A associação representa as empresas importadoras de veículos.

"Não sei se vai dar tempo para isso, porque tudo tem de ficar pronto até o fim de setembro, por causa do período de 90 dias que tem de haver antes de alterações no IPI. Mas com o clima político que temos hoje, onde cada um quer resolver sua vida, apagar seu fogo, imagina levantar um projeto desse tamanho até setembro", disse.

Segundo Gandini, o governo quer encerrar as discussões com o setor até o fim de julho para que os meses de agosto e setembro sejam destinados a uma avaliação final feita pelos ministérios que participam das conversas. "Se os governantes não mudarem até lá, pode dar certo", afirmou Gandini.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos