ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

IPCA de 2018 no cenário de mercado mantém 3,8% da ata no RTI

Lorenna Rodrigues, Idiana Tomazelli e Eduardo Rodrigues

Brasília

29/03/2018 08h56

O Banco Central manteve as projeções para a inflação deste ano no cenário de mercado. Segundo o Relatório Trimestral de Inflação (RTI), divulgado na manhã desta quinta-feira, 29, o cenário de mercado prevê um IPCA de 3,8% em 2018, a mesma projeção da mais recente ata do Comitê de Política Monetária, publicada na Terça-feira (27). No relatório de inflação divulgado em dezembro, o BC esperava alta do índice oficial de inflação de 4,2% pelo cenário de mercado este ano.

O cenário de mercado utiliza como parâmetros as previsões dos analistas, contidas no Relatório de Mercado Focus, para a taxa de câmbio e os juros no horizonte da previsão.

O BC manteve também, no RTI, a projeção para o IPCA em 2019 de 4,1% feita na ata. No caso de 2020, o porcentual caiu de 4,1% calculado no RTI de dezembro para 4,0% no documento de hoje.

A autarquia persegue meta de inflação de 4,5% em 2017, 4,5% em 2018, 4,25% em 2019 e 4,00% em 2020. Em todos os casos, a margem de tolerância é de 1,5 ponto porcentual para mais ou para menos.

Cenário de referência

O BC reduziu as projeções para a inflação deste e dos próximos dois anos no cenário de referência. Segundo o Relatório Trimestral de Inflação agora divulgado, o cenário de referência prevê IPCA de 3,6% em 2018. No relatório de inflação divulgado em dezembro, o BC esperava alta de preços de 4,0% este ano. O BC deixou de publicar as estimativas do cenário de referência - que utiliza câmbio e juros constantes - nas atas dos encontros do Comitê de Política Monetária (Copom).

Para 2019, conforme o RTI, o Banco Central projeta no cenário de referência que o IPCA ficará em 4,0%, e não mais em 4,1% como visto no documento de dezembro.

O BC informou ainda, no RTI, que a projeção para o IPCA em 2020, pelo cenário de referência, está em 4,1%, ante os 4,2% do documento anterior.

Nos cálculos do cenário de referência, o BC considerou uma Selic de 6,75% ao ano e um dólar a R$ 3,25. A data de corte utilizada no Relatório de Inflação é 16 de março, antes da última reunião do Copom, no dia 21, quando o comitê cortou a taxa para 6,5% ao ano.

Preços administrados

O RTI divulgado há pouco mostra que o Banco Central prevê alta de 4,8% para os preços administrados em 2018, mesma projeção feita na ata do último encontro do Copom.

Para 2019, a expectativa de alta do conjunto de preços administrados também foi mantida nos 3,8% previstos na ata. Já para 2020, a projeção foi de 4,2% no RTI anterior para 4,0% agora.

No Relatório de Mercado Focus, divulgado na última segunda-feira, os analistas consultados pelo BC previam alta dos preços administrados de 4,90% em 2018, 4,50% em 2019 e 4,00% em 2020.

Mais Economia