ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Maggi confirma ida de Temer a Paris para Assembleia Geral da OIE

Carla Araújo

Brasília

05/04/2018 14h25

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, disse nesta quinta-feira, 5, durante cerimônia de Erradicação Plena da Aftosa no Brasil e de Lançamento do Selo Brasil Livre de Aftosa, que o presidente Michel Temer vai no dia 20 de maio a Paris para participar da Assembleia Geral da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), na qual o País deverá ser reconhecido como livre da doença, com vacinação.

Maggi afirmou que o rebanho bovino nacional está livre da aftosa, com vacinação (a exceção é o Estado de Santa Catarina, que já não precisa vacinar o gado) e, em breve, "comemorará sem vacinação também". "Tudo que investimos no passado é para nos colocar numa posição de vanguarda no futuro", disse, em cerimônia com a participação de Temer, na sede da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em Brasília (DF).

Maggi destacou que o Brasil tem mercado firme mas que, com a declaração de livre de aftosa, o País vai "começar a acessar outros mercados, que pagam melhor". "Isso tem um simbolismo importante", acrescentou.

O ministro salientou que os pecuaristas trabalharam muito para chegar ao dia de hoje. "O ato de hoje é resultado de uma política que está sendo desenvolvida há muito anos", afirmou Maggi, que destacou, ainda, a redução da necessidade de área por cabeça de gado. Com isso, o produtor pode deslocar esse espaço para a produção agrícola. "Há uma simbiose entre agricultura e pecuária", afirmou.

Maggi ressaltou, ainda, que o setor tem feito um trabalho com o Legislativo, inclusive para ajustes nas questões ambientais. "Ninguém do setor agrícola quer defender coisas erradas, mas quer regras claras", destacou. "O que o povo quer é produto de boas qualidade a preços competitivos."

Em abril, o Brasil completa 12 anos sem ocorrência de casos de febre aftosa no rebanho. Em maio, Amazonas, Roraima, Amapá e parte do Pará deverão receber o reconhecimento internacional da OIE, passando a integrar todo o território brasileiro na condição de livre de febre aftosa, com vacinação. Santa Catarina está um nível acima, livre de febre aftosa, sem vacinação.

Mais Economia