ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Acordo sobre revisão do Nafta pode sair no início de maio, diz México

Cidade do México

09/04/2018 10h54

Os negociadores de Estados Unidos, Canadá e México buscam chegar a um acordo no início de maio para reformular o Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (Nafta, na sigla em inglês), afirmou o ministro da Economia mexicano, Ildefonso Guajardo, nesta segunda-feira. "Há uma alta probabilidade de chegar a um acordo em princípio, uma chance de 80%", afirmou ele, em entrevista à emissora Televisa.

Os negociadores dos EUA têm acelerado as negociações e querem chegar a um acordo preliminar que eles possam apresentar ao Congresso americano no âmbito da autoridade de promoção do comércio atual.

Guajardo, o representante do Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, e a ministra das Relações Exteriores canadense, Chrystia Freeland, se reuniram em Washington na semana passada para avançar nas negociações sobre os temas mais controversos, tais como as regras de origem para automóveis e caminhões leves fabricados na região.

O ministro mexicano disse que não houve condições para se chegar a um acordo preliminar nessa reunião, mas que as equipes estão em "diálogo permanente", em vez de ter uma oitava rodada formal de negociações. "As equipes estão em Washington", revelou.

Guajardo confirmou que os negociadores discutem uma proposta dos EUA de que certas partes de veículos sejam feitas em áreas onde o salário médio seja de ao menos US$ 15 por hora, o que exclui o México. Segundo ele, a proposta seria inalcançável para seu país, no curto prazo, já que o nível salarial local fica abaixo disso. Mas o governo do presidente Donald Trump precisaria primeiro chegar a um acordo com as próprias montadoras americanas para levar adiante essa estratégia.

"O diabo está nos detalhes", disse Guajardo. Com a pressa dos EUA para chegar a um acordo, "onde há urgência, precisa haver flexibilidade", comentou.

Os países do Nafta estabeleceram inicialmente janeiro de 2018 como meta para concluir o diálogo sobre a renegociação do tratado. No início deste ano, esse prazo foi postergado para 31 de março, tampouco cumprido. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais Economia