Bolsas

Câmbio

Venezuela está em default, mas faz pagamentos ao Goldman Sachs

Estadão Conteúdo

Nova York

O governo da Venezuela parou de pagar sua dívida externa meses atrás. Mas uma unidade do Goldman Sachs recebeu recentemente pagamentos de dezenas de milhões de dólares pelo vencimento de títulos que geraram polêmica no ano passado, quando foram comprados com um grande desconto, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto.

O governo venezuelano fez o pagamento em novembro, mas o dinheiro foi retido por uma câmara de compensação por preocupações de que poderia ter violado as sanções dos EUA, disseram as fontes.

A compra, em maio do ano passado, pelo braço de gerenciamento de ativos da Goldman provocou acusações de que a empresa de Nova York estava fornecendo um fôlego financeiro para o governo em apuros da Venezuela. A raiva pública pareceu pegar o Goldman Sachs desprevenido, em parte porque o braço de gerenciamento de ativos não costuma ser propenso a controvérsias.

Analistas dizem que o pagamento de US$ 90 milhões na sexta-feira pelos títulos, que são mantidos principalmente pelo Goldman Sachs Asset Management, pode chegar perto ao valor do pagamento final feito pelo governo do presidente Nicolás Maduro.

Maduro prometeu que a Venezuela pagará todas as suas dívidas, mas o governo não fez novos pagamentos desde o final do ano passado, segundo dados do banco central obtidos pelo banco de investimentos Caracas Capital Markets.

Um porta-voz do Goldman Sachs se recusou a comentar o caso. Fonte: Dow Jones Newswires.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos