ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Mansueto: 'Por erro', Fazenda não recebeu convite para posse no Planejamento

Adriana Fernandes

Brasília

11/04/2018 14h09

O secretário de Acompanhamento Fiscal, Energia e Loteria do Ministério da Fazenda, Mansueto Almeida, disse nesta quarta-feira, 11, ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, que "por algum erro de comunicação" a equipe da Fazenda não recebeu o convite para a transferência de cargo no Ministério do Planejamento.

A cerimônia ocorreu na terça-feira, 10, à tarde, quando Esteves Colnago assumiu o comando do Planejamento no lugar de Dyogo Oliveira, que agora preside o BNDES. Nem o novo ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, nem o primeiro escalão de secretários da pasta compareceram ao evento.

"Mas, quando soubemos que houve a transmissão, prontamente eu e os demais secretários ligamos para o ministro Esteves Colnago para dar os parabéns e reforçar nossa cooperação", disse. "Inclusive a equipe dos dois ministérios deve marcar almoços periódicos para coordenarmos ainda melhor as agendas", completou Mansueto, acrescentando que "o alinhamento da equipe econômica continua e até será maior com a presença do ministro Dyogo Oliveira no BNDES, que já confirmou a devolução de mais R$ 100 bilhões este ano" ao Tesouro.

Conforme o Broadcast noticiou ainda na terça-feira, a ausência causou mal-estar na área econômica porque é tradicional em períodos de troca ministerial a presença dos colegas nas solenidades de transmissão de cargo, que sempre ocorrem depois da posse no Palácio do Planalto. O presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, que é vinculado à Fazenda, esteve na cerimônia que foi marcada por discursos emocionados de Colnago e de Dyogo em defesa do ajuste fiscal e dos servidores públicos.

As equipes do Planejamento e da Fazenda se estranharam durante as negociações para a reforma ministerial, depois que foi divulgado que Dyogo estava cotado para o cargo de ministro da Fazenda. Notícias de que o time de secretários da Fazenda iria abandonar os cargos ampliaram o desgaste.

Nesta quarta-feira, Guardia assumiu o cargo de ministro da Fazenda, repassado por Henrique Meirelles, em cerimônia que contou com a presença de Colnago, Dyogo Oliveira e o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, entre outros.

Mais Economia