Bolsas

Câmbio

BC da Argentina surpreende mercados ao elevar juros para conter alta do dólar

São Paulo

A elevação dos juros pelo Banco Central da Argentina (BCRA) pegou os mercados de surpresa nesta sexta-feira (27), segundo a imprensa do país. A última reunião de política monetária da instituição aconteceu há três dias, mas apenas hoje foi anunciada uma mudança na taxa básica de juros, que passou de 27,25% para 30,25%.

O movimento é a mais nova tentativa da autoridade monetária de conter a recente disparada do dólar ante o peso argentino.

O "Clarín" destaca que o BC interveio sequencialmente no câmbio durante essa semana, mas as ações não foram suficientes para que os investidores abandonassem as compras de dólar. Ao elevar os juros, a entidade incentiva a conversão de dólares para pesos a uma taxa de 30,25%.

De acordo com o BCRA, o Conselho se reuniu fora de seu cronograma preestabelecido para discutir o mercado cambial e decidiu elevar os juros. "Tomamos essa decisão com o objetivo de garantir o processo de desinflação e estamos prontos para agir novamente se for necessário", diz o comunicado da instituição.

De segunda-feira (23) até a última quinta-feira (26), o BC argentino vendeu um total de US$ 2,96 bilhões para tentar brecar a desvalorização do peso argentino, com a maior intervenção diária acontecendo na quarta-feira (25). Naquele dia, a autoridade vendeu US$ 1,471 bilhão. Mesmo assim, o dólar terminou o pregão de quinta-feira a 20,84 pesos.

Nesta sexta-feira, o dólar voltou a disparar, forçando nova intervenção cambial, que veio acompanhada do aumento das taxas de juros. A ação gerou algum resultado e forçou o dólar a recuar para 20,61 pesos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos