Bolsas

Câmbio

Cadastro positivo é boa medida e abre espaço para juros menores, avalia ACSP

Luana Pavani

São Paulo

A Associação Comercial de São Paulo (ACSP) diz que estava esperando "há anos" o cadastro positivo. Em nota sobre a aprovação do texto-base do Projeto de Lei Complementar 441/2017, que dispõe sobre os cadastros positivos de crédito e regula a responsabilidade civil dos operadores, o presidente da associação, Alencar Burti, que também é dirigente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), elogia a decisão. "É uma medida muito positiva. Há anos nós esperamos e trabalhamos pela implantação efetiva do cadastro no Brasil."

O texto-base do projeto foi aprovado pela Câmara dos Deputados nesta quarta-feira, 9. Burti comenta que o banco de dados agora "poderá de fato funcionar e proporcionar os benefícios que dele se espera: redução na inadimplência, diminuição da taxa de juros para o bom pagador, combate ao endividamento excessivo do consumidor e aumento do volume de credito disponível, expandindo a economia".

Na visão da ACSP, o cadastro positivo beneficiará sobretudo os consumidores à margem do sistema de crédito, "um contingente de pessoas que não consegue comprovar renda, mas que vai às compras normalmente, sendo inclusive, bons pagadores". Ao calcular o comportamento desse universo de consumidores, será possível abrir caminhos para juros menores, defende a associação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos