Topo

Taxa de aprovação de financiamentos subiu para 6 a cada 10 pedidos, diz Fenabrave

André Ítalo Rocha

São Paulo

05/02/2019 12h42

As concessionárias de veículos têm notado que os bancos estão cada vez mais dispostos a oferecer crédito para a aquisição de carros. No início de 2019, a cada 10 pedidos de financiamento, seis estão sendo aprovados, segundo dado apresentado nesta terça-feira, 5, pela Fenabrave. Essa taxa, no pior momento da crise econômica, foi de três a cada 10 e chegou a subir para quatro a cada 10 no início de 2018, quando as vendas já haviam voltado a crescer.

O presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Jr, ressaltou que a queda do nível de inadimplência é o principal fator para esse movimento de aumento do crédito. "As taxas de inadimplência estão caindo mês a mês desde maio de 2018", observou o executivo.

O segmento de motocicletas também começa a ser beneficiado pelo aumento do crédito. A taxa de aprovação, que até outubro estava em três a cada 10 pedidos, agora está em quatro a cada 10 pedidos, afirmou o vice-presidente da Fenabrave para a área de motocicletas, Carlos Porto. "Os bancos estão mais maleáveis para concessão nesse segmento, principalmente para motos de baixa cilindrada", disse.

O segmento de caminhões, que foi o primeiro a sentir os efeitos da melhora das condições de financiamento, segue avançando. "Devemos continuar tendo expressivos aumentos dos níveis de financiamento. Os bancos de mercado e de montadoras estão facilitando acesso ao crédito para caminhões, com taxas mais atrativas pelo CDC do que no Finame.

Enquanto o CDC tem taxa de 0,99% ao mês, o Finame tem 1,14%", comparou o vice-presidente da Fenabrave para caminhões, Sérgio Zonta.

Zonta ressaltou ainda que a greve dos caminhoneiros acabou estimulando o mercado, porque incentivou empresas e agricultores a criarem frotas próprias.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Economia