PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Apreciação cambial reduziu volume da dívida externa em julho, diz BC

Eduardo Rodrigues e Fabrício de Castro

Brasília

28/08/2019 16h57

O chefe do Departamento de Estatísticas do Banco Central, Fernando Rocha, comentou nesta quarta-feira, 28, que, ainda que a apreciação do câmbio em 2,1% tenha reduzido o valor em reais da dívida externa no mês passado, o crédito ampliado ao setor não financeiro permaneceu estável em julho, em R$ 9,657 trilhões, equivalentes a 137,6% do Produto Interno Bruto (PIB).

Rocha destacou que o crédito ampliado ao setor não financeiro para empresas e famílias cresceu 10,1% nos últimos 12 meses. "Esse crédito tem mostrado o dobro do dinamismo do crédito do sistema financeiro, que cresceu 5,4% no mesmo período", acrescentou.

Segundo ele, o mercado de capitais é o setor que tem mais avançado nos últimos 12 meses, ocupando parte do espaço do crédito das instituições financeiras. "A participação dos títulos de dívida era 11,3% do crédito ampliado para empresas e famílias em junho do ano passado, chegando a 13,7% em julho deste ano. Esse é o montante em que se reduziu a participação do crédito do sistema financeiro, de 61,1% para 58,5% na mesma comparação", completou.