PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Bolsonaro diz entender críticas e que até ele está "chorando" por Orçamento

O presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia do Dia Nacional do Voluntariado, no Palácio da Alvorada - Mateus Bonomi/Agif/Estadão Conteúdo
O presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia do Dia Nacional do Voluntariado, no Palácio da Alvorada Imagem: Mateus Bonomi/Agif/Estadão Conteúdo

Julia Lindner

Brasília

30/08/2019 11h20Atualizada em 30/08/2019 13h48

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou que até ele está "chorando" pela falta de recursos previstos para o Orçamento de 2020, enviado pelo governo ao Congresso nesta sexta-feira (30). "Todos estão reclamando, até eu estou chorando", disse o presidente na saída do Palácio da Alvorada, pela manhã.

Às vésperas do envio da proposta ao Legislativo, o jornal "O Estado de S. Paulo" mostrou que o ministro da Economia, Paulo Guedes, recebeu alertas de ministérios de que os recursos previstos são insuficientes e podem comprometer a compra de livros escolares, pagamentos de bolsas de estudo e entrega gratuita de medicamentos, entre outros serviços.

"Eu falei para o Paulo Guedes, o meu ministério, eu adotei um ministério, o da Defesa, mesmo eu adotando o da Defesa está difícil para mim, está apertado", reclamou o presidente.

Bolsonaro disse que a situação é reflexo de "irresponsabilidade" de gestões passadas. "Eu sabia disso, não estou chorando, não."