PUBLICIDADE
IPCA
0,26 Jun.2020
Topo

Fed decide manter taxa básica de juros na faixa entre 1,50% e 1,75% ao ano

istock/Ja_inter
Imagem: istock/Ja_inter

Eduardo Gayer, Monique Heemann, Iander Porcella, Marcela Guimarães

São Paulo

11/12/2019 16h35

Os integrantes do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) decidiram hoje, por unanimidade, manter a taxa dos Fed funds na faixa entre 1,50% e 1,75% ao ano.

A decisão, amplamente esperada por analistas e investidores, vem após uma sequência de três cortes de juros consecutivos entre julho e setembro, que somaram 75 pontos-base.

O Fed decidiu ainda manter a taxa de desconto em 2,25% e a taxa de juros sobre excesso de reservas (IOER, na sigla em inglês) em 1,55%.

A instituição afirmou que julga a posição atual da política monetária como "apropriada" para apoiar a expansão sustentada da atividade econômica, as fortes condições do mercado de trabalho e a inflação, próxima da meta de 2% estabelecida pela entidade.

Os dirigentes afirmam que continuarão a monitorar as informações recebidas para as perspectivas econômicas, incluindo a evolução global e as pressões inflacionárias, ao avaliar o caminho apropriado da meta para as taxas de juros.

O Fed avaliou que o mercado de trabalho permanece forte e que a atividade econômica se expandiu moderadamente. A núcleo da inflação, por sua vez, seguiu abaixo da meta.

Segundo o comunicado sobre a mais recente reunião de política monetária, os ganhos de emprego nos Estados Unidos foram "sólidos, em média, nos últimos meses", e a taxa de desemprego permaneceu "baixa".

Os gastos das famílias aumentaram em ritmo forte, mas os investimentos fixos das empresas e as exportações permanecem fracos.

Segundo o Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC, na sigla em inglês), em base de 12 meses, a inflação e o núcleo da inflação ficaram abaixo da meta de 2%, e as medidas de inflação baseadas no mercado permanecem baixas.