PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

BC/Carolina: impressão de cédula de R$ 200 vai totalizar, em valores, R$ 90 bi

Fabrício de Castro

Brasília

29/07/2020 17h44

A diretora de Administração do Banco Central, Carolina de Assis Barros, afirmou há pouco que a impressão da nova cédula de R$ 200 vai totalizar 450 milhões de unidades neste ano de 2020. O valor total do numerário será de R$ 90 bilhões. A previsão do BC é a de que a nova cédula seja colocada em circulação no fim de agosto. A data ainda não foi definida.

O BC anunciou hoje que o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou o lançamento de uma nova cédula, no valor de R$ 200. A impressão ficará a cargo da Casa da Moeda. Por questão de segurança, o BC ainda não divulgou imagem nem características da nova cédula, que terá a impressão de uma imagem do lobo-guará.

Conforme Carolina, a imagem foi escolhida a partir de uma pesquisa realizada em 2001, junto à população, para definir os animais com ameaça de extinção que poderiam fazer parte de cédulas.

A tartaruga marinha ficou em primeiro lugar e passou a estampar a nota de R$ 2, lançada em 2001. Já o mico leão dourado ficou em segundo lugar na votação e foi impresso na cédula de R$ 20 em 2002. O lobo-guará, terceiro mais votado, vai agora ser impresso na nota de R$ 200.

"Estamos em fase final de teste de impressão. É de boa prática não revelar elementos antes do lançamento", explicou Carolina, durante coletiva virtual de imprensa. A diretora afirmou ainda que não é preciso, neste momento, precisar quantas cédulas de R$ 200 entrarão em circulação em um primeiro momento, a partir do fim de agosto.

Ela disse ainda que as cédulas da chamada "segunda família" do real, lançadas a partir de 2010, são "robustas" em matéria de segurança e que a nota de R$ 200 terá elementos capazes de protegê-la de falsificações.