PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Waldery: parte do aumento para Defesa se refere à despesa com pessoal

Eduardo Rodrigues e Idiana Tomazelli

Brasília

31/08/2020 18h46

O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, explicou nesta segunda-feira, 31, que parte do aumento do orçamento do Ministério da Defesa em 2021 se deve a aumento com gastos com pessoal. As forças armadas passaram por uma reestruturação de carreiras em 2019.

O Ministério da Defesa terá R$ 1,5 bilhão a mais do que no Orçamento aprovado para 2020. Os gastos totais da pasta devem somar R$ 116,127 bilhões no ano que vem, sendo R$ 110 bilhões em despesas primárias.

O secretário de Orçamento Federal, George Soares, lembrou que também houve aumento nos pagamentos de investimentos em Defesa, cumprindo inclusive contratos internacionais.

Waldery destacou ainda que a criação do Ministério das Comunicações levou a deslocamento do gasto que antes estava orçado no Ministério da Ciência e Tecnologia. Nas Comunicações, pasta recriada este ano por Bolsonaro, o gasto previsto para 2021 é de R$ 4,053 bilhões - R$ 2,681 bilhões a mais do que o autorizado neste ano.