PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Capital Economics: BoJ pode não estar se sentido pressionado a dar mais estímulos

Sergio Caldas

São Paulo

09/09/2020 09h03

Com a disseminação do novo coronavírus perdendo força no Japão, há menos urgência agora para o Banco do Japão (BoJ, pela sigla em inglês) fornecer novos estímulos monetários, diz a Capital Economics, acrescentando prever que o BC japonês vai manter os juros inalterados em sua próxima reunião, nos dias 16 e 17.

A indicação mais clara dos esforços de apoio do BoJ até agora foi o salto de 68 trilhões de ienes (cerca de US$ 640 bilhões) da base monetária ao longo do último ano, segundo Marcel Thieliant, economista sênior para Japão da consultoria britânica.

Cerca de metade do avanço reflete as compras de bônus do governo japonês (JGBs) pelo BoJ e a outras metade, aquisições de commercial paper, bônus corporativos, ETFs e empréstimos fornecidos a bancos comerciais, detalha Thieliant.