PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Bayer sai de lucro para prejuízo de 2,74 bi de euros no 3º trimestre

Marcela Guimarães, com informações da Dow Jones Newswires

São Paulo

03/11/2020 12h07

A Bayer AG, conglomerado farmacêutico e químico alemão, registrou prejuízo de 2,74 bilhões de euros (US$ 3,19 bilhões) no terceiro trimestre de 2020, em comparação com lucro de 1,04 bilhão de euros (US$ 1,64 bilhão) no mesmo trimestre do ano passado.

O Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ficou em 1,80 bilhão de euros, na comparação com 2,29 bilhões de euros no mesmo período de 2019.

As vendas no trimestre chegaram a 8,51 bilhões de euros (US$ 9,96 bilhões), em comparação com a 9,83 bilhões de euros (US$ 11,51 bilhões) na comparação anual. Analistas ouvidos pela Vara Research estimavam vendas de 9,05 bilhões de euros (US$ 10,59 bilhões) no trimestre.

A empresa ajustou sua perspectiva para 2020, prevendo crescimento das vendas entre 43 bilhões e 44 bilhões de euros, com Ebitda 12,1 bilhões de euros, ambos levando em consideração o câmbio.

Em comunicado, a Bayer informou que e as perdas foram determinadas pelos resultados negativos de sua divisão agrícola (Crop Science) e que a pandemia do novo coronavírus agravou os problemas que a companhia já vinha enfrentando desde a aquisição da gigante norte-americana Monsanto, há pouco mais de dois anos.

A companhia também informou que precisaria de US$ 750 milhões extras para resolver questões judiciais, além do que estava no acordo de até US$ 10,9 bilhões anunciados pela empresa anteriormente. A Bayer tenta resolver uma batalha judicial nos Estados Unidos, sobre herbicidas que foram herdados da Monsanto, e que supostamente causam câncer, o que tem sido negado sistematicamente pela companhia.

As vendas do setor de Ciências Agrícolas (Crop Science) da companhia caíram 11,6% na comparação trimestral, para 3,03 bilhões de euros. O setor foi prejudicado principalmente na América do Norte, em virtude de um alto nível de devoluções de produtos pelos agricultores, em particular plantadores de milho, segundo a Bayer. A empresa informou, em comunicado, que teve perdas não monetárias de 9,3 bilhões de euros referentes a diversos ativos da divisão.

"O impacto da pandemia está colocando uma pressão adicional em nossa Divisão de Crop Science", disse o chefe Financeiro Wolfgang Nickl, no comunicado divulgado nesta terça.