PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

PMI composto sobe a 55,9 em outubro, revela IHS Markit

Cícero Cotrim

São Paulo

05/11/2020 11h21

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) composto do Brasil avançou a 55,9 em outubro, de 53,6 em setembro, informou nesta quinta-feira a IHS Markit. Quando acima de 50 pontos, o indicador representa melhora na situação de negócios em relação ao mês anterior.

O resultado representa o mais rápido ritmo de crescimento da atividade do setor privado em mais de dez anos, de acordo com a empresa. "Taxas mais rápidas de crescimento foram registradas na indústria e nos serviços, com a primeira novamente liderando a melhora", diz a IHS Markit em nota.

O PMI de serviços cresceu de 50,4 pontos para 52,3 pontos, o segundo mês consecutivo em território expansionista. As empresas que responderam à pesquisa citaram o relaxamento das medidas de distanciamento social como principal vetor de melhora.

"O resultado de outubro para o PMI de serviços do Brasil aponta para uma economia em recuperação, com a atividade crescendo pelo segundo mês seguido depois das contrações causadas pela covid-19 de março a agosto", afirma a diretora associada de Economia da IHS Markit Pollyanna de Lima, na nota.

As empresas registraram aumento na demanda por seus serviços, embora tenham sinalizado tendência de contração no emprego. As instituições consultadas citaram esforços de reestruturação e redução de custos como razão para as demissões.

Os dados de outubro também registraram aumento dos custos das empresas de serviços, ligados principalmente aos preços mais salgados de comida, petróleo, equipamentos de proteção individual (EPIs) e produtos de higiene. A inflação de custos foi a mais alta desde setembro de 2016, informou a IHS Markit.

"As companhias observaram aumento na demanda por serviços, que atribuem ao relaxamento das restrições de covid-19, à reabertura de alguns negócios e ao aumento do turismo local e confiança dos clientes", diz Pollyanna. "Ao mesmo tempo, os preços permanecem contidos e as cobranças por serviços permanecem inalteradas em média."

O PMI industrial de outubro, divulgado na última terça-feira, 3, cresceu a 66,7 pontos, de 64,9, o maior nível da série histórica iniciada em 2006.