PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Fluxo de veículos em rodovias pedagiadas sobe 2,9% em outubro, diz ABCR

Cícero Cotrim

São Paulo

10/11/2020 10h43

O fluxo de veículos em rodovias com pedágio cresceu 2,9% em outubro em relação a setembro, na série com ajuste sazonal, informaram a Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR) e a Tendências Consultoria Integrada. É o sexto mês seguido de crescimento do indicador na margem.

O crescimento foi puxado pela recuperação do fluxo de veículos leves, que cresceu 4,0% em outubro frente a setembro, o terceiro aumento seguido. O fluxo de veículos pesados cresceu 0,2%, o sexto mês seguido de alta do trânsito.

Com o resultado de outubro, o fluxo de veículos pesados em rodovias pedagiadas atingiu o nível máximo desde março de 2015 e encontra-se 7,3% abaixo do máximo histórico, de abril de 2013. O fluxo total de veículos está 1,9% abaixo do nível de fevereiro, último mês com poucos efeitos da pandemia de coronavírus sobre a atividade.

Apesar dos números positivos na margem, o trânsito total de veículos nas rodovias com pedágio ainda está 2,7% abaixo do nível observado em outubro de 2019. Na base interanual, a contração é puxada pela queda de 3,9% do fluxo de veículos leves. Nos veículos pesados, o fluxo cresceu 0,8% em outubro ante igual mês de 2019.

O fluxo total de veículos ainda acumula queda de 14,9% no acumulado de 2020 e de 12,0% nos 12 meses encerrados em outubro. O trânsito de veículos pesados acumula contração de 2,6% no ano e de 1,8% em 12 meses, enquanto o fluxo de veículos leves cai 18,9% em 2020 e 15,2% em 12 meses.

Estados

O aumento do fluxo de veículos em outubro foi puxado pelas rodovias pedagiadas do Paraná, onde o trânsito total cresceu 5,9% em outubro ante setembro. O fluxo de veículos leves cresceu 8,7% e o trânsito de veículos pesados avançou 1,0%.

Em São Paulo, o fluxo de veículos avançou 3,2% na passagem de setembro para outubro, com crescimento de 4,1% no trânsito de veículos leves e de 0,4% nos veículos pesados.

O Rio de Janeiro também registrou crescimento do fluxo de veículos na margem, de 0,7%, com aumento de 1,2% no trânsito de veículos leves e de 0,3% nos veículos pesados.