PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Volume de serviços sobe em 4 de 5 atividades em setembro ante agosto, diz IBGE

Vinicius Neder

Rio

12/11/2020 11h06

A alta de 1,8% no volume de serviços prestados em setembro ante agosto foi verificada em quatro das cinco atividades investigadas na Pesquisa Mensal de Serviços, informou nesta quinta-feira, 12, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O movimento de alta foi puxado pelos Serviços de informação e comunicação, com alta de 2,0% ante agosto.

Essa atividade engloba tanto os serviços de telecomunicações quanto de suporte e consultoria em tecnologia da informação. Segundo o gerente da PMS, Rodrigo Lobo, o segundo segmento é o responsável pelo bom desempenho. Isoladamente, o nível de atividade dos serviços de tecnologia da informação, que subiu 3,2% em setembro ante agosto, está 256,5% acima do registrado em fevereiro, antes da pandemia de covid-19 se abater sobre a economia.

Os demais avanços em setembro vieram dos serviços prestados às famílias (9,0%), de outros serviços (4,8%) e dos transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (1,1%). O primeiro setor registrou a segunda taxa positiva seguida e já acumula ganho de 71,0% entre maio e setembro, mas Lobo destacou que essa atividade, ao lado do transporte de passageiros, foi a que mais sofreu com a pandemia. Os serviços prestados às famílias ainda precisam crescer 55,9% para retornar ao patamar de fevereiro.

Os outros serviços avançaram 18,6% nos últimos quatro meses, por causa dos segmentos de serviços financeiros auxiliares, como corretoras de valores. Com isso, segundo o IBGE, o setor ultrapassou o nível de fevereiro, anterior à pandemia, e atingiu, o nível de atividade mais elevado desde outubro de 2014.

Já os transportes tiveram o quinto resultado positivo seguido e acumularam ganho de 20,3% entre maio e setembro. Mesmo assim, ainda precisam avançar 11,1% para atingir o nível de fevereiro.

Na contramão, os serviços profissionais, administrativos e complementares caíram 0,6% ante agosto, eliminando parte do ganho de 5,8% observado no período de junho a agosto.

Frente a setembro de 2019, a queda de 7,2% no volume de serviços prestados, a sétima taxa negativa seguida, foi registrada em quatro das cinco atividades investigadas na PMS. A única contribuição positiva veio de outros serviços (13,2% ante setembro de 2019), impulsionado pelos ramos de "administração de fundos por contrato ou comissão; administração de bolsas e mercados de balcão organizados; corretoras de títulos e valores mobiliários; atividades de pós-colheita; e recuperação de materiais plásticos", informou o IBGE.

No geral, na comparação de setembro com igual mês do ano passado, houve crescimento em apenas 36,7% dos 166 tipos de serviços investigados.