PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

ITE-Facamp sobe 4,3% em dezembro ante novembro, com ajuste sazonal

Gregory Prudenciano

São Paulo

12/02/2021 18h11

O Índice de Tendência Econômica da Facamp (ITE-Facamp) subiu 4,30% em dezembro ante novembro, retomando a tendência de alta que havia sido interrompida no mês anterior, quando houve queda de 0,70% na margem. Os números consideram a série com ajuste sazonal.

Em relação a dezembro de 2019, o avanço foi ainda maior: 11,70%, acelerando ante a alta de 4,20% no contraste entre novembro de 2020 e o mês equivalente do ano anterior. Em 2020, isto é, nos 12 meses até novembro, o ITE acumulou queda de 0,80%, tombo menor do que o recuo de 1,90% registrado no acumulado de 12 meses até novembro.

Considerando o último trimestre de 2020, houve alta de 6,90% em relação ao trimestre entre julho e setembro. Em relação aos três meses finais de 2019, houve expansão de 6,60%.

Segundo os pesquisadores do Núcleo de Estudos de Conjuntura (NEC) da Facamp, "o bom desempenho se contrapõe ao resultado negativo de novembro e acompanha o crescimento da produção industrial, em especial da metalurgia e da extração de minerais metálicos". De acordo Rodrigo Sabbatini, professor do NEC/Facamp, o ITE de dezembro acompanhou o movimento de recomposição de estoques da indústria, bastante afetados pela pandemia.

Em 2021, no entanto, persistem dúvidas sobre o desempenho da economia brasileira, o que pode atrapalhar o processo de recomposição dos estoques da indústria. As incertezas, argumenta a professora Juliana Filleti, ficam ainda maiores diante da interrupção do auxílio emergencial, da reversão da recuperação do varejo ampliado, que inclui automóveis, autopeças e material de construção, além do que ela classifica como "desempenho tímido do mercado de trabalho".

"Portanto, a renovação das medidas emergenciais, a recuperação mais efetiva do emprego e da renda, o ritmo de vacinação, a evolução da demanda chinesa e o comportamento dos preços das commodities e o câmbio serão termômetros importantes nos próximos meses", escrevem os professores no texto de divulgação do ITE.

O indicador

De acordo com a Facamp, o ITE tem coeficiente de correlação (r) de 0,90 com o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) e de 0,86 com o PIB trimestral. O ITE tem defasagem cerca de uma semana menor em relação ao IBC-Br.

A Agência Estado fechou uma parceria com a Facamp para divulgar o ITE ao assinante do Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) em primeira mão. O índice tem divulgação na tela do Broadcast 48 horas antes do anúncio geral, entre os dias 10 e 15 de cada mês. Para visualizar o indicador, digite o código ITE-Facamp na janela de cotação do terminal ou acesse pelo menu indicadores.

O ITE-Facamp é calculado pelo Núcleo de Estudos de Conjuntura (NEC) da Facamp com base em dados públicos de consumo de energia da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). A base é agregada e tratada, de forma a garantir a correlação com os dados de atividade. A amostra também exclui efeitos de temperatura e sazonalidade.

Saiba mais sobre o índice na entrevista com o professor Ricardo Buratini, disponível no canal da Agência Estado no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=QAoe92udgIc&feature=youtu.be.