PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Caged mostra potencial do mercado de trabalho e acerto de medidas, diz secretário

Eduardo Rodrigues

Brasília

16/03/2021 13h28Atualizada em 29/03/2021 14h31

O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco, comemorou nesta terça-feira o saldo positivo recorde de 260.353 carteiras assinadas em janeiro, de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

"O Caged tem mostrado superação muito boa do mercado de trabalho. O Brasil está gerando empregos e evitando demissões, a economia continua viva e pulsando", avaliou o secretário. "Tivemos mais um Caged histórico em janeiro, o que ratifica nossas expectativas positivas. O resultado mostra o potencial do mercado de trabalho e o acerto de medidas do governo que adotamos no passado, no presente e continuaremos adotando no futuro para a proteção do emprego dos brasileiros", completou.

Apesar de o secretário dizer que o resultado foi "histórico", não é possível fazer comparações com dados de anos anteriores, porque a metodologia da pesquisa mudou em 2020.

Bianco afirmou que o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEm) continua responsável pela manutenção do emprego em 2021.

Como mostrou o Estadão/Broadcast uma nova rodada do programa que permite às empresas cortarem jornada e salário e suspender contratos de trabalho deve ter custo total entre R$ 5,8 bilhões e R$ 6,5 bilhões para o governo, responsável por pagar um benefício emergencial aos trabalhadores.

A estimativa considera que 2,7 milhões a 3,0 milhões de acordos serão firmados entre patrões e empregados nas duas modalidades.

PUBLICIDADE
Errata: o texto foi atualizado
Uma versão anterior deste texto informava incorretamente que o resultado do Caged em janeiro foi o melhor da série histórica, iniciada em 1992. Na verdade, a comparação está errada, porque a metodologia do Caged mudou em 2020. Portanto, não é possível fazer comparações com anos anteriores. A informação foi corrigida.