PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Funchal: Mínimo para funcionamento da máquina é algo em torno de R$ 70 bilhões

Bruno Funchal, secretário do Tesouro Nacional - Edu Andrade/Ministério da Economia
Bruno Funchal, secretário do Tesouro Nacional Imagem: Edu Andrade/Ministério da Economia

Célia Froufe e Idiana Tomazelli

Brasília

30/03/2021 16h51

O secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal, estimou hoje que o valor mínimo para o funcionamento da máquina pública gira em torno de R$ 70 bilhões. A projeção se deu durante entrevista coletiva em que apontava os problemas da aprovação pelo Congresso Nacional na semana passada do Orçamento de 2021 com uma subestimativa da rubrica de despesas obrigatórias sem justificativa técnica e robusta.

A aprovação pelo Legislativo da peça como está, conforme o secretário, deteriora a transparência da utilização de recursos públicos assim como o alcance das regras fiscais.

Sobre o montante em si, Funchal salientou que houve um ganho de eficiência da máquina pública nos últimos anos e que isso permitiu reduzir o valor mínimo desde então. Mesmo assim, de acordo com ele, o Orçamento atual não é suficiente para garantir o valor às despesas discricionárias.

O documento do Tesouro e a entrevista coletiva, segundo o secretário, são uma forma de alertar o Legislativo sobre as consequências de sua aprovação. O que resta agora é discutir uma saída para que seja recomposto o Orçamento para este ano, tarefa que deve ser executada no curto prazo.