PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

EUA: Câmara não aprova extensão de moratória que evita despejos na pandemia

Washington

30/07/2021 20h40

Uma moratória federal sobre o despejo de inquilinos, nos Estados Unidos que atrasaram o aluguel durante a pandemia de covid-19 está definida para expirar conforme programado neste fim de semana, depois que os legisladores não conseguiram adiantar uma extensão de última hora.

A administração do presidente Joe Biden pediu aos legisladores ontem que estendessem a moratória do Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) ainda mais, dizendo que o CDC não poderia estender a moratória por conta de uma decisão recente da Suprema Corte.

Os deputados da Câmara dos Representantes suspenderam a sessão hoje para o recesso de agosto sem ação sobre a medida, depois que a liderança democrata tentou e falhou em garantir votos. A moratória do CDC termina em um momento de vulnerabilidade para os inquilinos, já que a variante delta do vírus continua a se espalhar em muitas partes do país.

Os governos estaduais e locais têm lutado para distribuir US$ 47 bilhões em dinheiro federal para ajudar inquilinos que não podem pagar aluguel por causa da crise, deixando muitas pessoas em risco de serem forçadas a deixar suas casas quando a moratória terminar.

Os republicanos criticaram as extensões da moratória e pediram que o governo ajude a agilizar a distribuição do auxílio aluguel aprovado pelo Congresso. A moratória, que se originou de uma ordem executiva assinada pelo então presidente Donald Trump em agosto passado, protege os inquilinos que não realizaram o pagamento do aluguel mensal de serem forçados a deixar suas casas se declararem dificuldades financeiras. Eles ainda devem o aluguel atrasado.

A moratória foi originalmente definida para expirar em 31 de dezembro de 2020, mas o Congresso a prorrogou até o final de janeiro, e o CDC estendeu a ordem três vezes.

Fonte: Dow Jones Newswires.

PUBLICIDADE