PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Nunes Marques vota para manter autonomia do BC; placar é de 3 a 1 favorável à lei

Amanda Pupo

Brasília

26/08/2021 15h33

O ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), votou para manter a lei que conferiu maior autonomia ao Banco Central, formando o terceiro voto favorável à legislação sancionada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, em fevereiro. Até agora, somente o relator, ministro Ricardo Lewandowski, se posicionou para derrubar o texto.

Diferentemente de Lewandowski, para quem a autonomia do BC só poderia ter sido conferida por um projeto de lei enviado pelo presidente da República, Nunes Marques entendeu que a matéria pode ser proposta pelo Congresso - como foi no caso. "O conteúdo da lei não se identifica com matérias de competência privativa do presidente", disse Nunes Marques.

O ministro ainda decidiu se manifestar sobre o mérito da independência conferida à autoridade monetária, medida que, em sua avaliação, é saudável para o desenvolvimento sustentável da economia de um país. "A autonomia é analisada internacionalmente como fator essencial", disse.

"Diversas democracias ocidentais reconhecem a importância de autonomia da instituição", continuou Nunes Marques, para quem a falta de autonomia do BC oferece risco de influências políticas não desejadas na política monetária.

"A lei complementar instrumentaliza uma decisão política que reconhece na inflação um mal a ser combatido", disse Nunes Marques.

PUBLICIDADE