PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Saldo líquido de emprego formal é positivo em 316.580 vagas em julho, diz Caged

Lorenna Rodrigues

Brasília

26/08/2021 10h52

Após a criação de 304.749 vagas em junho (dado revisado nesta quinta-feira, 26), o mercado de trabalho formal brasileiro acelerou ainda mais no mês passado e registrou um saldo positivo 316.580 carteiras assinadas em julho, de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta manhã pelo Ministério da Economia.

O resultado do mês passado decorreu de 1,656 milhão de admissões e 1,339 milhão de demissões. Em julho do ano passado, ainda durante a primeira onda da pandemia de covid-19 no País, houve abertura de 137.014 vagas com carteira assinada.

O mercado financeiro já esperava um novo avanço no emprego no mês. O resultado veio acima da mediana (300.000 vagas) das estimativas de analistas consultados pelo Projeções Broadcast e dentro do intervalo que era de abertura líquida de 173.156 a 395.000 postos em julho.

No acumulado de janeiro a julho, o saldo do Caged é positivo em 1,848 milhão de vagas. Nos sete primeiros meses do ano passado, houve destruição líquida de 1,092 milhão de postos formais.

De acordo com o ministério, 2,592 milhões de trabalhadores seguiam com garantia provisória de emprego em julho graças às adesões ao Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEm). Para cada mês de suspensão ou redução de jornada pelo programa, o trabalhador tem o mesmo período de proteção à sua vaga. O programa foi relançado em abril pelo governo por mais quatro meses neste ano.

Setores

A abertura líquida de vagas de trabalho com carteira assinada em julho no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados foi novamente puxada pelo desempenho do setor de serviços no mês, com a criação de 127.751 postos formais, seguido pelo comércio, que abriu 74.844 vagas.

Já a indústria geral abriu 58.845 vagas em julho, enquanto houve um saldo de 29.818 no setor de construção. Na agropecuária, foram criadas 25.422 vagas no mês.

No sétimo mês do ano, todas as 27 Unidades da Federação obtiveram resultado positivo no Caged. O melhor desempenho foi registrado em São Paulo novamente, com a abertura de 104.899 postos de trabalho. Já o menor saldo foi o de Roraima, que registrou a criação de 332 vagas em julho.

Apesar da abertura de vagas, o salário médio de admissão nos empregos com carteira assinada passou de R$ 1.824,71, em julho, para R$ 1.801,99 em julho, o menor valor desde fevereiro.

PUBLICIDADE