PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Fontes de receita, grandes eventos voltam a São Paulo, mas com restrições

Entre novembro e dezembro capital terá mais de 30 eventos com grande público - iStock
Entre novembro e dezembro capital terá mais de 30 eventos com grande público Imagem: iStock

Cleide Silva

31/10/2021 08h01

Eventos com grande público e de forte impacto para a economia de São Paulo começaram a voltar em agosto, mas os principais estão agendados para este fim de ano. Em novembro e dezembro vão ocorrer 36 eventos só na capital paulista, de feiras e congressos a festividades como Oktoberfest e uma inédita vila de Natal.

A partir de segunda-feira, as normas de restrição para controle da covid-19 serão afrouxadas, mas regras básicas como uso de máscara e distanciamento estão mantidas. Em todos os eventos serão também exigidos atestados de vacina ou teste feito nas últimas 48 horas.

No ano passado, com a suspensão dos eventos por causa da pandemia, o Estado perdeu receita de R$ 7,3 bilhões só com hospedagem e lazer de participantes de feiras de negócios e R$ 670 milhões com o adiamento do GP de Fórmula 1.

O Grande Prêmio de Interlagos, de 12 a 14 de novembro, volta sem restrição de público e os ingressos, a partir de R$ 325, estão praticamente esgotados, segundo a organização.

A previsão é de número superior ao de espectadores na corrida de 2019, que levou cerca de 150 mil pessoas ao autódromo. O impacto econômico também deve ser maior e 8,5 mil empregos temporários serão gerados. A Oktoberfest, a Campus Party e a Villa de Natal vão precisar, juntos, de 6 mil funcionários.

"A retomada de eventos se faz necessária pelo que representa para a economia", afirma Walter Cavalheiro Filho, fundador e organizador da São Paulo Oktoberfest. Segundo ele, "há uma demanda reprimida entre as pessoas após ficarem um ano e oito meses sem entretenimento".

A menos de 30 dias do evento, já foram vendidos 29 mil ingressos, a preços que vão de R$ 45 a R$ 180.

Segundo Cavalheiro, o evento vai gerar 1,5 mil empregos e abrirá espaço para mais de 200 micro e pequenos empresários exporem e venderem seus produtos.

Em sua quarta edição, a Oktoberfest será realizada em uma área de 22 mil metros quadrados na zona sul da capital paulista e terá limite de 6 mil pessoas a cada dia, embora o alvará permita até 15 mil. Será realizado de 25 de novembro a 12 de dezembro (sempre de quinta-feira a domingo).

Desde a primeira edição, a festa dobrou seu público, de 49 mil pessoas em 2017 para 102 mil em 2019. Como este ano haverá controle, são esperados 72 mil participantes. O investimento soma R$ 22 milhões, ante R$ 16 milhões em 2019. Já anunciaram patrocínio a Ambev, Aurora, Cepera, Grupo Vamos, Movida e CBCA (Companhia Brasileira de Cervejas Artesanais).

Bar nas alturas

Entre as novidades da Vila Alemã que será montada no espaço está o "bar nas alturas". Uma estrutura com mesas e cadeiras com capacidade para 16 pessoas será elevada a 60 metros por um guindaste, possibilitando ampla visão do entorno.

Também haverá comidas e danças típicas, cervejas especiais e shows de Tiago Abravanel e Paulo Ricardo, entre outros.

São Paulo ganhará também um evento inédito inspirado em celebrações natalinas europeias. A Villa de Natal levará para o Parque Villa Lobos a casa do Papai Noel, a cabana da Mamãe Noel e uma árvore com 65 metros de altura - a tradicional árvore do Parque Ibirapuera costuma ter 42 metros.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

PUBLICIDADE