PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Fed/ata: dirigentes preveem crescimento econômico robusto nos EUA em 2022

24/11/2021 16h58

Os dirigentes do Federal Reserve (Fed) preveem um crescimento econômico robusto nos Estados Unidos em 2022, apoiado pelo progresso nas vacinações contra a covid-19 e uma redução das restrições de oferta, segundo ata da última reunião de política monetária, publicada nesta quarta-feira, 24.

Os participantes do encontro, no entanto, observaram que o crescimento da atividade econômica desacelerou no terceiro trimestre para uma taxa significativamente abaixo do ritmo observado no primeiro semestre do ano, segundo o documento.

Entre as razões, a propagação da variante Delta do coronavírus contribuiu para a desaceleração, amortecendo os gastos das famílias e das empresas, mantendo a oferta de trabalho restrita e intensificando gargalos na cadeia de suprimentos, avaliam os dirigentes, segundo a ata.

Ainda assim, os participantes do encontro observaram que as condições que sustentam o crescimento na demanda permaneceram fortes e que, como o número de casos de covid-19 permanecendo bem abaixo dos níveis do verão (no Hemisfério Norte), o crescimento da atividade deve retornar no quarto trimestre, aponta o documento.

Segundo os participantes da reunião, a demanda pela maioria dos bens de consumo permaneceu forte, e as empresas geralmente registraram vendas robustas, apesar da escassez de mão de obra e outras interrupções no fornecimento que as impediram de totalmente atender à maior demanda por seus produtos, de acordo com a publicação. Dirigentes também interpretaram os dados disponíveis como sugerindo que a propagação da variante Delta retardou a mudança do consumidor para os gastos com serviços, segundo a ata.

Quantitative easing

Os dirigentes concordaram que uma redução no volume de compras de bônus pela entidade provavelmente seria adequado nos próximos meses, implicando que os aumentos participações em títulos cessariam em meados do próximo ano. Neste cenário, os integrantes do encontro observaram que o Fed está preparado para ajustar o ritmo de compras se justificado por mudanças nas perspectivas econômicas.

O documento afirma que alguns dirigentes preferiam um ritmo de redução mais rápido do quantitative easing (QE). Os participantes da reunião ainda notaram ainda que o tapering não teria como objetivo transmitir qualquer sinal em relação a ajustes na taxa dos Fed Funds, segundo a ata.

De acordo com os dirigentes que participaram da reunião de setembro do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), os dados econômicos se fortalecem nos EUA, com a vacinação contra a covid-19 e apoio da política fiscal, e a economia se moveu em direção às metas de pleno emprego e de inflação média anual de 2% do Fed.

Libor

Os dirigentes do Fed avaliaram que ainda há muito a ser feito para completar a transição da Taxa Interbancária de Londres (Libor), de acordo com a ata da reunião mais recente do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), realizada entre os dias 2 e 3 de novembro.

Mesmo assim, os participantes do encontro afirmaram que a transição da Libor "ganhou ímpeto", com uma recuperação no volume de negociações entre revendedores de derivativos com a taxa Secured Overnight Financing Rate (SOFR).

PUBLICIDADE