PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Economia lança projeto piloto para criação de fundos imobiliários da União

Brasília

11/01/2022 15h51

O Ministério da Economia selecionou 237 ativos para serem incorporados aos primeiros Fundos Imobiliários (FIIs) da União. A expectativa é de que os editais piloto do projeto 'Incorpora Brasil!' sejam publicados em março deste ano.

O projeto tem sido tocado pela Secretaria Especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia com ativos selecionados pela Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União (SPU).

De acordo com o ministério, a intenção é criar fundos com vocação similar, como fundos de desenvolvimento e fundos de logística, por exemplo.

Grandes áreas poderão ser incorporadas para a criação de novos bairros ou para a criação de armazéns logísticos. O Aeroporto Carlos Prates em Belo Horizonte (60 hectares) e a Beira-Mar Sul em Florianópolis (130 hectares) estão entre os ativos selecionados.

"Estamos criando uma solução de atacado. Ao invés de vendermos imóvel a imóvel, podemos monetizar por meio de grandes lotes, o que nos garante escala de venda compatível com a oferta que temos", avaliou, em nota, o secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados, Diogo Mac Cord.

Outra característica do projeto será a garantia de liquidez para grandes imóveis, que, se fossem vendidos isoladamente, não teriam o mesmo êxito do que a estratégia de dispersão de cotas dentro dos fundos. "Se eu ofereço um terreno em área nobre dentro de uma cidade para a criação de um empreendimento, eu fomento a indústria, de imediato, gerando empregos", acrescentou Mac Cord.

Por enquanto, a pasta está na fase de sondagem de mercado para estruturação de fundos, etapa que vai até 28 de janeiro.

Questionários foram enviados para os principais gestores e incorporadores do País, selecionados a partir da base de dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima). Também haverá reuniões individuais com os agentes, no Rio de Janeiro e em São Paulo, no fim do mês.

PUBLICIDADE