PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Monitor do PIB da FGV aponta alta de 1,8% em novembro ante outubro

PIB apresentou alta em novembro, diz FGV - Getty Images
PIB apresentou alta em novembro, diz FGV Imagem: Getty Images

Rio

19/01/2022 10h44Atualizada em 19/01/2022 11h48

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro cresceu 1,8% em novembro ante outubro, segundo o Monitor do PIB, apurado pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV). Na comparação com novembro de 2020, a atividade econômica teve expansão de 2,2% em novembro de 2021.

"A economia brasileira em novembro reverteu a trajetória de queda e estagnação que observava desde abril. Todos os componentes de demanda, pela série mensal ajustada, se mostraram positivos com destaque para a Formação Bruta de Capital Fixo, com seus 3 elementos crescendo fortemente, destacando-se a construção. O consumo das famílias, componente com maior participação na demanda, também cresceu, destacando-se os serviços, graças à ampliação da vacinação. Pelo lado da oferta, todos os componentes de serviços foram positivos em comparação ao mês anterior, esse comportamento se mantém na análise mensal interanual, excetuando o comércio. A indústria apresentou resultado positivo puxado pela forte reação da indústria de transformação, enquanto a agropecuária apresentou forte queda", apontou Claudio Considera, coordenador do Monitor do PIB-FGV, em nota oficial.

O Monitor do PIB antecipa a tendência do principal índice da economia a partir das mesmas fontes de dados e metodologia empregadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), responsável pelo cálculo oficial das Contas Nacionais.

A taxa do PIB acumulada em 12 meses até novembro teve alta de 4,4%, indicando que deve encerrar 2021 por volta deste patamar, previu Considera.

No trimestre móvel terminado em novembro, o PIB cresceu 1,3% em relação ao mesmo período do ano anterior. Sob a ótica da demanda, o consumo das famílias aumentou 0,9% no período, impulsionado pelo crescimento do componente serviços. A Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF, medida dos investimentos no PIB) avançou 3,9%. As exportações caíram 0,1%, e as importações aumentaram 11,8%.

Em termos monetários, o PIB alcançou aproximadamente R$ 7,911 trilhões de janeiro a novembro de 2021, em valores correntes. A taxa de investimento da economia foi de 20,1% no mês de novembro de 2021.