PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Gomes: Tivemos aumento expressivo em tributos sobre lucros e rendimentos

Brasília

25/01/2022 15h39

O secretário especial da Receita Federal, Julio Cesar Vieira Gomes, destacou nesta terça, 25, que o bom resultado da arrecadação federal em 2021 se deve à retomada da economia e lucratividade das empresas no ano passado.

A arrecadação de impostos e contribuições federais somou R$ 1,878 trilhão em 2021, o maior volume na série iniciada em 1995. O montante representa um crescimento real - já descontada a inflação - de 17,36% na comparação com os R$ 1,479 trilhão de 2020, ano que ficou marcado pelo começo da pandemia de covid-19 e seus efeitos recessivos na economia.

"O aumento da arrecadação em 2021 é muito expressivo. Há muito o que comemorar, considerando que ainda estamos em meio a uma pandemia. Tivemos aumento expressivo em tributos sobre lucros e rendimentos das empresas e também no imposto de renda de pessoas físicas", avaliou Gomes. "Os dados de janeiro também apontam retomada crescente em 2022", completou.

A Receita Federal destacou o recolhimento extraordinário de R$ 40 bilhões em Imposto de Renda de Pessoas Jurídicas (IRPJ) e na Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) em 2021.

O secretário apontou ainda medidas da Receita para aumentar a conformidade fiscal das empresas ao longo do ano passado. "É um processo que aumenta a espontaneidade do pagamento dos tributos, com a melhoria da segurança jurídica. Isso possibilitou que a presença fiscal superasse 200 mil visitas às empresas no ano passado", acrescentou.