PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Unctad revê projeção de crescimento global em 2022, de 3,6% para 2,6%, por guerra

São Paulo

24/03/2022 11h49

A Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (Unctad, na sigla em inglês) revisou em baixa sua expectativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do mundo em 2022, de 3,6% para 2,6%. Em relatório, a entidade destaca os efeitos da guerra na Ucrânia, sobretudo nos países em desenvolvimento.

A expectativa da entidade para o crescimento da China no ano atual passou de 5,7% a 4,8%. Para os EUA, foi de 3,0% a 2,4% e para a zona do euro, de 3,4% a 1,7%. Já para a Rússia mudou de uma expectativa de crescimento de 2,3% para uma contração de 7,3%.

Para a América Latina e o Caribe, a Unctad reviu sua projeção de crescimento de 2,9% para 1,8% neste ano. Apenas para o Brasil, a expectativa passou de avanço de 1,8% para uma alta de 1,3%. No caso da Argentina, mudou de 2,9% para 4,6%, enquanto a do México passou de 2,8% para 1,3%.

A Unctad destaca ainda que, nos últimos meses de 2021, as pressões inflacionárias levavam a altas de juros em vários países em desenvolvimento, em um quadro também de cortes de gastos em orçamentos futuros. "Um provável efeito do conflito na Ucrânia é uma aceleração e um aprofundamento dessas medidas, com a intenção de reter o volátil capital estrangeiro", diz.

Segundo a Unctad, os gastos dos consumidores em Brasil, Argentina e México seguem abaixo dos níveis pré-pandemia, enquanto no Chile e na Colômbia há reação forte. Brasil, Argentina, Chile e Peru tiveram recuperações no investimento, após fortes quedas em 2022, e têm se beneficiado do avanço robusto dos mercados globais de commodities, diz também a entidade.

"Mas o Brasil já tinha expectativa de uma desaceleração severa (com crescimento negativo no segundo semestre de 2021) devido ao aperto extremo da política monetária", afirma a Unctad.