PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Aeris: lucro líquido cai 94,6% no 1º trimestre, para R$ 1,246 milhão

Aeris, empresa de pás eólicas - Divulgação
Aeris, empresa de pás eólicas Imagem: Divulgação

Wilian Miron

São Paulo

12/05/2022 19h49Atualizada em 12/05/2022 20h09

A Aeris reportou lucro líquido de R$ 1,2 milhão no primeiro trimestre deste ano, redução de 94,6% em relação ao mesmo período do ano passado.

Segundo o diretor de Relações com Investidores da companhia, Bruno Lolli, o resultado é decorrente de uma redução em duas linhas de produção que estavam dedicadas para exportação e do efeito de amadurecimento de linhas ainda em estágio de amadurecimento. "Boa parte da queda é devido ao menor volume exportado para um grande cliente", disse o executivo.

No período, a empresa tinha 18 linhas de produção ativas, sendo 11 maduras e sete em estágio de maturação. Um ano antes, eram 15 em funcionamento, sendo 10 maduras e cinco em processo de amadurecimento.

De janeiro a março, a receita líquida totalizou R$ 536,8 milhões, redução de 20,6% em relação ao mesmo período do ano passado. Aproximadamente 70% dessa redução deve-se à venda de pás eólicas que apresentaram queda de 11,1% em termos de megawatts (MW) em relação ao último trimestre do ano passado.

Essa variação é consequência das transições de linhas de produção realizadas no segundo semestre de 2021. No entanto, essa diminuição foi parcialmente compensada pelo aumento do preço médio de vendas de 12,4%, decorrente de repasse por aumento dos custos de materiais diretos.

No trimestre também houve uma redução da receita de serviços devido à sazonalidade do mercado norte-americano.

O Lucro Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização (Ebitda, da sigla em inglês) caiu 13,0% no trimestre, para R$ 54,323 milhões. A margem Ebitda recuou 1,3 ponto porcentual (p.p.) para 10,1%.

A dívida líquida da Aeris no primeiro trimestre deste ano aumentou 17,4%, para R$ 731,4 milhões, enquanto a alavancagem medida pelo indicador dívida líquida/Ebitda chegou a 3,1 vezes, elevação de 0,8 p.p., segundo a empresa.