PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Firjan: PIB do RJ cresceu 2,9% no 1º trimestre, puxado por indústria

O resultado positivo foi puxado pelo desempenho da indústria. - Bruno Domingos/Reuters
O resultado positivo foi puxado pelo desempenho da indústria. Imagem: Bruno Domingos/Reuters

Daniela Amorim

04/07/2022 17h09

O Produto Interno Bruto (PIB) do Estado do Rio de Janeiro avançou 2,9% no primeiro trimestre de 2022, em relação ao mesmo período do ano anterior, calcula a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan).

O resultado foi puxado pelo desempenho da indústria, diz a entidade. O PIB industrial fluminense registrou crescimento de 5,6% no primeiro trimestre deste ano.

"Entretanto, apesar dos dados positivos, a análise setorial evidencia que ainda existe um caminho longo a ser percorrido para que a produção assuma máximas históricas de forma disseminada incluindo todos os segmentos da indústria", ressaltou a Firjan em nota técnica publicada nesta segunda-feira, 4.

Entre os componentes do PIB industrial a indústria extrativa fluminense teve alta de 6,6% no primeiro trimestre de 2022 ante o primeiro trimestre de 2021, impulsionada pelo aumento da produção e da exportação de óleo e gás.

"O segmento, que tem o maior peso na indústria fluminense, atingiu seu maior nível desde 2003 e foi a principal influência para que o setor alcançasse patamar histórico de produção no primeiro trimestre", justificou a Firjan.

A indústria da construção civil avançou 9,9% no primeiro trimestre, com 10,8 mil postos de trabalho gerados, embora o nível de produção siga 37,3% abaixo do pico registrado em 2013. O segmento de construção civil registrou saldo positivo de contratações em 60 das 92 cidades do Estado.

A indústria de transformação teve um crescimento de 0,4% no primeiro trimestre de 2022 ante o mesmo período de 2021, após uma perda de fôlego decorrente da desorganização das cadeias globais de produção, provocada pela pandemia de covid-19 e pela guerra no Leste Europeu, que prejudicou a oferta de insumos e aumentou o custo da matéria-prima.

Quanto aos demais componentes do PIB fluminense, sob a ótica da oferta, o setor de serviços subiu 0,9%, enquanto a agropecuária teve uma elevação de 0,5%.

"Considerando o desempenho dos setores e os fatores adversos nos cenários nacional e internacional, a Firjan projeta crescimento de 2% do PIB fluminense neste ano", informou a entidade.