PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Servidores do Banco Central confirmam fim da greve

Greve de servidores do BC começou em 1º de abril - Antonio Molina - 11.jan.22/Folhapress
Greve de servidores do BC começou em 1º de abril Imagem: Antonio Molina - 11.jan.22/Folhapress

Thaís Barcellos e Weudson Ribeiro

Do Estadão e colaboração para o UOL, em Brasília

05/07/2022 12h54

Os servidores do Banco Central aprovaram o fim da greve em assembleia realizada na manhã de hoje, conforme informações do Sinal (Sindicato Nacional de Funcionários do Banco Central). Segundo uma fonte, a mobilização da categoria deve continuar, com atos e o início de uma operação padrão, em que os projetos internos tendem a avançar mais lentamente.

A greve no BC foi iniciada no dia 1º de abril e foi uma das mais longas da história recente. Originalmente, o movimento pedia por recomposição salarial de 27%, além de reestruturação de carreira. A paralisação dos servidores tem afetado atividades e serviços do BC, como as divulgações regulares que são importantes para acompanhar a conjuntura econômica.

Após a negativa do governo federal de reajuste ao funcionalismo público este ano, a categoria passou a focar na pauta de reestruturação de carreira. Uma proposta de minuta foi enviada ao Ministério da Economia com a criação de um bônus de produtividade, além de exigência de ensino superior para concursos para o órgão, entre outros pontos. Mas está parada na pasta.

Leia o que diz o Sinal

Em assembleia na manhã desta terça-feira, 5 de julho, os servidores do Banco Central do Brasil decidiram pelo fim da greve, iniciada em abril. A decisão da categoria levou em consideração que o movimento cumpriu seu papel - haja vista o envio, por parte da Autoridade Monetária ao Ministério da Economia, de propostas para a reestruturação de carreira, que envolve aspectos não salariais, e a criação da Retribuição por Produtividade Institucional —e o esgotamento do prazo legal em 4/7/2022 para que fosse concedido um reajuste remuneratório ainda em 2022.

Com o encerramento da greve, a mobilização se dará, nesta nova etapa, por outros meios, uma vez que, apesar do reconhecimento da Diretoria Colegiada do BC à relevância da pauta apresentada, ainda são necessários avanços objetivos com o envio e aprovação dos temas no Legislativo. As ações da nova etapa de luta começaram com atos públicos na manhã desta segunda-feira, 4/7/2022, que reuniram centenas de servidores em Brasília, Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo.

Novas atividades de mobilização e protesto já estão sendo debatidas no âmbito da categoria e serão divulgadas e efetivadas ao longo das próximas semanas. Vale, por fim, destacar que, desde o princípio, o movimento grevista ocorreu de maneira ordeira e responsável, garantindo a manutenção de serviços essenciais ao cidadão brasileiro, como o Pix.