IPCA
0,26 Set.2023
Topo

Scholz visita Canadá para diversificar oferta de energia na Alemanha

Toronto

22/08/2022 17h10

O líder alemão Olaf Scholz disse nesta segunda-feira que está trabalhando rapidamente para reduzir a dependência de energia da Alemanha com a Rússia. Neste sentido, o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, disse que estuda uma forma possível de enviar gás do Canadá para a Europa.

Scholz, que substituiu Angela Merkel no final do ano passado como primeiro-ministro alemão, está no Canadá esta semana e assinará um acordo com Trudeau para fornecer hidrogênio limpo aos alemães.

"O Canadá desempenha um papel central para o desenvolvimento do hidrogênio verde", disse Scholz. "É por isso que estamos felizes em poder expandir nossa cooperação nessa área também nesta ocasião."

Ele afirmou que a Alemanha gostaria de ser parceira do Canadá na futura exportação de hidrogênio verde. Enquanto isso, o gás natural será utilizado.

Trudeau, no entanto, minimizou a probabilidade de exportações diretas de gás para a Alemanha devido às restrições e custos logísticos. Afirmou que precisaria fazer sentido para os negócios. "Existem vários projetos em potencial que estão nos livros para os quais nunca houve um caso de negócio conclusivo", disse Trudeau.

Scholz agradeceu ao Canadá por permitir a exportação, apesar das sanções contra Moscou, de uma turbina reformada que a Rússia disse precisar para continuar fornecendo gás natural à Europa através do gasoduto Nord Stream 1.

O fato de a Rússia ainda não ter solicitado a turbina necessária, que atualmente está na Alemanha, mostrou que as alegações russas sobre problemas técnicos que dificultam o fornecimento de gás à Rússia eram apenas uma desculpa, disse ele.

"A Rússia não é mais um parceiro de negócios confiável", disse Scholz. "Reduziu as entregas de gás em toda a Europa, sempre se referindo a razões técnicas que nunca existiram. E é por isso que é importante não cair na armadilha do (presidente russo Vladimir) Putin."