IPCA
0,46 Jul.2024
Topo

Unctad projeta desaceleração do crescimento global em 2022

São Paulo

12/12/2022 15h38

A Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (Unctad, na sigla em inglês) divulgou nesta segunda-feira, 12, novo relatório, estimando um menor crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) real global em 2021, de 5,7%, e uma desaceleração para avanço no PIB de 3,3% em 2022. Para a Unctad, a desaceleração na economia deve acompanhar o movimento do comércio de bens e serviços.

O crescimento do PIB nos países menos desenvolvidos ficou abaixo da meta anual de crescimento per capita de 7% definida pela ONU.

Segundo o relatório, os 46 países menos desenvolvidos tiveram crescimento real do PIB de apenas 2% em 2021, abaixo até mesmo da média global registrada no mesmo ano (5,7%).

Exportações

Na previsão do relatório, o crescimento das exportações de mercadorias deve cair pela metade, de 26,5% registrado em 2021 para 13,8% neste ano. A diversificação nas exportações permaneceu baixa em 2021, sendo que Ásia Ocidental e o Norte da África tiveram a cesta de mercadorias menos diversificada, seguidos pela Oceania e pela África Subsaariana.

Exportações de serviços - incluindo transportes e viagens - apresentam desaceleração menos acentuada - de 17,2% para 14,6%. Apesar do bom desempenho de serviços em 2021, o valor das exportações (US$ 6,1 trilhões) ainda permaneceu abaixo dos níveis pré covid-19 (US$ 6,3 trilhões em 2019).

Países em desenvolvimento, principalmente no continente africano, registraram superávit comercial, refletido por um déficit comercial "cada vez maior" nas economias desenvolvidas. O comércio entre países em desenvolvimento e nações desenvolvidas contabilizou US$ 8 trilhões, superando os negócios somente entre países em desenvolvimento (US$ 5,4 trilhões).

Inflação

A Unctad aponta que, em 2021, preço de commodities primárias dispararam em 55%, tendência que continuou neste ano com preços atingindo no mês de agosto o nível mais alto das últimas três décadas. A inflação acompanhou a disparada, especialmente na África - onde preços ao consumidor saltaram 22% em 2021 - e na América Latina e Caribe - onde os preços cresceram 15%.

O relatório ainda traz estatísticas sobre o crescimento populacional, registrando que a população global atingiu 8 bilhões em novembro de 2022, com aumento nos índices de dependência (54 pessoas dependentes para cada 100 trabalhadores).

"Dados oportunos e de qualidade são críticos agora mais do que nunca, pois crises globais simultâneas testam nossa resiliência. Essas estatísticas ajudarão os países a tomar medidas políticas baseadas em evidências para amortecer o golpe da crise global sobre os mais vulneráveis", conclui a secretária-geral da Unctad, Rebeca Grynspan.