IPCA
0,26 Set.2023
Topo

Vendas em SP devem crescer e ter maior faturamento em maio da história, diz FecomercioSP

São Paulo

02/05/2023 16h15

Impulsionado pelo Dia das Mães, as vendas no varejo no Estado de São Paulo devem crescer 3,0% no quinto mês de 2023, na comparação com o mesmo período do ano anterior, de acordo com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado (FecomercioSP).

Com isso, o faturamento em maio deve atingir R$ 56,5 bilhões, R$ 1,4 bilhão a mais do que o total registrado no mesmo mês de 2022. Seria o maior faturamento para maio desde o início da série histórica, em 2008, segundo a FecomercioSP.

De acordo com a federação, as cinco atividades selecionadas para a pesquisa devem apresentar crescimento nas vendas, com destaque para o setor de vestuário, tecidos e calçados, que deve crescer 7,0% na comparação interanual.

Nas estimativas da FecomercioSP, o segmento de farmácia e perfumaria deve mostrar expansão de 4,0% em maio, a despeito da inflação acumulada em 12 meses de 13,92% para os itens de higiene pessoal. "Por serem produtos com valor mais acessível, em sua maioria, mesmo com valores mais elevados, ainda será possível realizar compras à vista para aproveitar os descontos", escreve a FecomercioSP em nota.

"Por outro lado, o segmento de móveis e decoração, que também deve crescer 4,0% nesta leitura, depende, em geral, de crédito - que, por sua vez, está mais caro em decorrência dos juros elevados".

Para o segmento de eletrodomésticos e eletrônicos, a projeção da FecomercioSP é de alta de 3,0% em relação a maio do ano passado, com destaque para a procura de celulares, aparelhos de TV e som e computadores.

"Os dispositivos eletrônicos estão cerca de 3,4% mais baratos na base de comparação anual. Apesar disso, são itens de valor de compra elevado, situação que exige aquisição a prazo, seja pelo cartão de crédito, seja pelo carnê", avalia a federação.

Para o setor de supermercados, o crescimento esperado é de 1,0% em relação a maio de 2022. "Pode parecer um porcentual pequeno, mas o faturamento atual está nos maiores níveis da série. Além dos presentes, é habitual que as famílias se reúnam em casa ou marquem encontro num restaurante. Assim, de forma direta ou indireta, haverá demanda maior por alimentos e bebidas", escreve a FecomercioSP.