IPCA
0,26 Set.2023
Topo

Haddad diz que já esperava decisão do ministro André Mendonça

13.mar.2023 - Ministro da Fazenda, Fernando Haddad - Washington Costa/Ministério da Fazenda
13.mar.2023 - Ministro da Fazenda, Fernando Haddad Imagem: Washington Costa/Ministério da Fazenda

Antonio Temóteo

Em Brasília

04/05/2023 17h59Atualizada em 04/05/2023 18h58

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou hoje que já esperava a decisão do ministro André Mendonça, do Supremo Tribunal Federal, que revogou decisão que suspendia julgamento do STJ (Superior Tribunal de Justiça).

No julgamento, o STJ decidiu, por unanimidade, que empresas não podem continuar abatendo do Imposto de Renda e Contribuição Social sobre Lucro Líquido benefícios dados pelos Estados.

A decisão, tomada na semana passada, é favorável ao governo e considerada crucial para o sucesso do novo arcabouço fiscal. O governo espera arrecadar R$ 90 bilhões por ano com a medida.

A liminar de Mendonça que suspendeu a eficácia do julgamento no STJ chegou ao conhecimento da Corte quando a análise já havia começado. Os ministros decidiram, então, seguir os trabalhos normalmente.

"No que toca à propalada perda bilionária de arrecadação federal, alegadamente em razão de interpretação equivocada da legislação infraconstitucional pelas pessoas jurídicas contribuintes, diante dos dados e das informações apresentados na petição sub examine e em audiência neste Gabinete, também está com a razão a União", afirmou o ministro na decisão.

Agora, o resultado obtido no STJ, considerado uma vitória da equipe econômica, passa a ter validade. Com a revogação da suspensão, o referendo da liminar marcado para começar em plenário virtual na sexta-feira não será mais realizado.