Governo monitora de perto trajetória dos juros nos EUA e desaceleração da China, diz Haddad

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou que o governo monitora de perto a trajetória dos juros nos Estados Unidos e a desaceleração econômica da China. Segundo ele, como esses dois países são os maiores parceiros comerciais do Brasil, estes fatores podem influenciar os rumos da economia local e precisam ser observados pela equipe econômica do País.

"Estamos muito preocupados com os juros no Estados Unidos e com a desaceleração na China", disse ele a jornalistas nesta sexta-feira, na sede do Ministério na capital paulista.

Haddad afirmou que, nesta sexta-feira, o noticiário econômico internacional trouxe dados positivos.

Entre outros, indicadores da atividade industrial norte-americana caíram menos que o esperado, mas a geração de empregos nos EUA em agosto veio abaixo do esperado. Os dois dados mandaram sinais conflitantes sobre o possível rumo da política monetária do Banco Central americano (Fed, o banco central norte-americano).

O ministro afirmou ainda que na frente de comércio exterior, o governo tem o desafio de trabalhar no acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia, que tem esbarrado em questões ambientais. "Temos o desafio de fechar o acordo com a União Europeia, que é muito importante."

Deixe seu comentário

Só para assinantes