Governo não vai conseguir aumento de impostos no Congresso com ou sem base de apoio, diz Lira

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), assegurou nesta sexta-feira que dificilmente o governo conseguirá aprovar aumento de impostos no Congresso, mesmo que amplie o apoio no Legislativo com a reforma ministerial. "Com ou sem base, o governo dificilmente conseguirá impor aumento de imposto ao Congresso", declarou Lira durante participação na Expert, evento da XP Investimentos.

Num momento em que o Executivo trabalha em medidas para aumentar a arrecadação e eliminar o déficit das contas primárias no ano que vem, o presidente da Câmara prometeu que, se não for possível aumentar as receitas, a casa vai discutir, primeiro, onde cortar as despesas.

Nesse ponto, Lira voltou a defender a reforma administrativa, já votada em comissão especial e pronta, conforme destacou o deputado, para ir ao plenário da Câmara.

Ele frisou que a proposta não atinge direitos adquiridos, alcançando apenas aqueles que ingressarem no serviço público federal após a sua aprovação.

O presidente da Câmara reconheceu que o governo anterior, apoiado por ele, não teve vontade política para levar a reforma administrativa adiante.

Reforma ministerial

Ao falar da reforma ministerial que está sendo costurada pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, Lira observou que o chefe do Executivo não tem base consistente no Legislativo. Porém, mesmo que Lula consiga ampliar sua base de apoio com a acomodação de partidos do Centrão na Esplanada dos Ministérios, o presidente da Câmara deixou claro que não haverá retrocessos no Congresso das reformas aprovadas nos últimos sete anos, como a reforma da Previdência, a autonomia do Banco Central e a privatização da Eletrobras.

"Determinados temas não têm adesão no plenário das Casas", afirmou Lira.