Haddad diz que governo está trabalhando a questão do rotativo junto ao Congresso

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou que a questão do crédito rotativo está sendo discutida pelo governo e pelos agentes do setor privado junto ao Congresso Nacional. Ele disse ainda que as emendas à medida provisória do Desenrola, o programa de renegociação de dívidas do governo federal, devem ser a via de resolução do debate.

"Estamos trabalhando junto ao Congresso", disse ele a jornalistas nesta sexta-feira, na sede do Ministério na capital paulista.

Haddad não deu maiores detalhes sobre a expectativa para os resultados dessa discussão.

O atual texto da MP aponta para a substituição do rotativo, linha de crédito voltada a clientes que não pagam a fatura do cartão de crédito, pelo parcelamento da fatura com juros.

Outro ponto indica que os juros dessa modalidade seriam limitados a 100% do valor da dívida, em modelo que espelha o adotado no Reino Unido.

O Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) antecipou em agosto que esse modelo estava em discussão entre governo, Banco Central, bancos e o varejo.

Haddad foi questionado ainda sobre a agenda que a Fazenda levará à reunião do G20, o grupo das 20 maiores economias do mundo, que acontece na Índia na próxima semana.

Segundo ele, a Pasta ainda está discutindo quais serão as prioridades que levará ao presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, que participará da reunião.