CPI da Americanas votará relatório daqui a duas semanas e votos divergentes serão apresentados

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara dos Deputados que investiga a fraude contábil da Americanas deve votar o relatório final somente daqui a duas semanas, após a presidência conceder vistas coletivas ao documento.

Deputados criticam que os requerimentos de convocação do trio de acionistas de referência da varejista (Jorge Paulo Lemann, Carlos Alberto Sicupira e Marcel Telles) não tenham sido nem mesmo votados. Em razão disso, votos alternativos à posição do relator, Carlos Chiodini (MDC-SC), devem ser apresentados na sessão do dia 19, quando a CPI deve terminar, de acordo com o prazo da Casa.

Em uma declaração enviada à CPI e também em resposta juntada ao processo no qual o Bradesco, defendido pelo escritório Warde Advogados, pede a produção antecipada de provas no caso, o ex-CEO da varejista, Miguel Gutierrez, cita os três investidores. Apesar de ter vindo a público na noite de ontem, o documento não foi suficiente para pautar a convocação do trio.