FMI e Banco Mundial, ao G20: crescimento global desacelerou e é preciso aprimorar cooperação

O crescimento da economia global desacelerou e as projeções de médio prazo são as mais fracas em mais de três décadas, afirmaram o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial em declaração conjunta, na qual defendem aprimoramento da sua cooperação. A nota foi preparada para ser apresentada no evento do G20 e é assinada pela diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, e pelo presidente do Banco Mundial, Ajay Banga.

Georgieva e Banga disseram que o mundo está enfrentando fragmentação geoeconômica, desastres naturais extremos exacerbados por mudanças climáticas e crescentes níveis de dívidas públicas.

Nesse cenário, as duas instituições estão bem posicionadas para ajudar os países a lidarem com esses desafios, falaram eles. "Os desafios são grandes demais para agentes individuais resolverem. Instituições financeiras internacionais, governos nacionais, fundações filantrópicas e o setor privado devem trabalhar juntos", discursaram.

Os dirigentes destacaram mudanças climáticas, vulnerabilidades de dívidas e transição digital como áreas em que o FMI e o Banco Mundial devem aprimorar sua colaboração.