G20: transição energética precisa de investimentos na casa dos trilhões para cumprir metas

Membros do G20 apontam necessidade de elevar investimentos em sustentabilidade para a casa dos trilhões de dólares a fim de atingir as metas estabelecidas no Acordo de Paris. Em comunicado divulgado neste sábado, 9, durante a conferência do grupo realizada na capital indiana de Nova Delhi, os países defenderam um fluxo financeiro de cerca de US$ 5,8 trilhões para os países em desenvolvimento, até 2030, para o alcance das metas ambientais, bem como investimentos de US$ 4 trilhões por ano para tecnologias de energia limpa a fim de que se chegue a 2050 com emissões zeradas.

"Recordamos e reafirmamos o compromisso assumido em 2010 pelos países desenvolvidos com o objetivo de mobilizar conjuntamente US$ 100 bilhões em financiamento climático por ano até 2020, e anualmente até 2025, para responder às necessidades dos países em desenvolvimento no contexto de medidas de mitigação significativas e transparência na implementação. Os contribuintes dos países desenvolvidos esperam que este objetivo seja alcançado pela primeira vez em 2023", apontou o comunicado.

Os membros reiteraram a importância de uma combinação de políticas que consista em mecanismos fiscais, de mercado e regulatórios, incluindo o uso de medidas de precificação e não precificação de carbono. "Reconhecemos as necessidades, vulnerabilidades, prioridades e diferentes circunstâncias nacionais dos países em desenvolvimento", escreveram, ratificando que as nações em desenvolvimento precisam ser apoiadas nas suas transições para baixas emissões de carbono.