Crise de construções residenciais da Alemanha cresce, com recorde de cancelamentos, diz Ifo

A crise no setor de construção residencial da Alemanha continuou a se intensificar em agosto, com 20,7% das empresas reportando projetos cancelados, acima dos 18,9% registrados no mês anterior. A análise é do instituto Ifo, em levantamento divulgado nesta terça-feira, 12.

Chefe de pesquisas do Ifo, Klaus Wohlrabe afirma que o número é um novo recorde histórico. "Não vimos nada parecido desde que o levantamento começou, em 1991. A incerteza no mercado é enorme", comentou Wohlrabe.

O especialista comenta ainda que muitos projetos que eram lucrativos no início de 2022 já não são mais viáveis, como resultado do avanço rápido nos custos de construção, taxas de juros elevadas e retirada de subsídios.

A pesquisa também aponta desafios de demanda para os construtores. Segundo o levantamento, 44,2% dos participantes reportaram ausência de pedidos em agosto, acima dos 40,3% em julho e um salto em comparação aos 13,8% registrados no mesmo período do ano passado.

Além disso, 11,9% das empresas de construção informaram ter dificuldades financeiras, a proporção mais alta dos últimos 30 anos, de acordo com Wohlrabe.