Tebet: 'esperamos que nas próximas reuniões do BC tenhamos corte de pelo menos de 0,5 p.p.'

A ministra do Planejamento, Simone Tebet, destacou há pouco que o mercado previa uma inflação "ligeiramente maior" para o IPCA de agosto, que subiu 0,23%, e que, portanto, a expectativa em torno do número acabou se tornando positiva. A ministra reforçou que o governo espera ver o Banco Central cortando a taxa Selic nas próximas três reuniões em pelo menos 5 p.p., para fechar o ano com um patamar de juros abaixo de 12%.

"A inflação é um ponto de atenção, inclusive nas votações que temos no CMN. O mercado previa até inflação ligeiramente maior esse mês, então a expectativa que era negativa acabou se tornando positiva, inclusive para efeito de queda de juro já na próxima reunião do Copom. O governo espera que nas próximas três reuniões nós tenhamos pelo menos 0,5 pp de diminuição da taxa de juro, pra fecharmos abaixo de 12%", disse Tebet em entrevista à GloboNews.

Para Tebet, os números recentes também mostram que o Brasil vem registrando um crescimento econômico "sem aumento de inflação". Ela destacou o PIB do segundo trimestre, que registrou uma surpresa positiva para o mercado, com alta de 0,9%. "Quando falamos em crescimento, claro que nos preocupamos muito com a inflação, que é perversa para os mais pobres.

Mas surpreendentemente verificamos que há crescimento no Brasil sem haver inflação, porque não é de consumo, o que nos tranquiliza", afirmou a ministra, destacando que a inflação de agosto ficou dentro das expectativas, afetada pelo aumento da energia elétrica.