BC da Argentina decide manter taxa básica de juros em 118%

O Banco Central da República Argentina (BCRA) informou em comunicado nesta quinta-feira, 14, que decidiu manter sua taxa básica de juros, em 118%. A instituição não altera assim sua política monetária, apesar de a inflação ao consumidor mensal do país ter acelerado em agosto, com alta mensal de 12,4%, após a desvalorização que se seguiu ao resultado das primárias eleitorais.

Em seu comunicado, o BCRA diz que a inflação foi impulsionada pela transmissão aos preços da maior volatilidade financeira vista na segunda metade do mês passado, bem como pela "recalibragem" do câmbio oficial. Mas a instituição afirma que indicadores de alta frequência refletem uma desaceleração do ritmo do crescimento do nível geral de preços, desde o pico da terceira semana de agosto, que se aprofundava até agora em setembro.

O BC argentino reafirma que busca garantir retornos reais positivos sobre os investimentos em moeda local, a fim de preservar a estabilidade monetária e cambial. Diz também que monitorará o nível geral de preços, a dinâmica do mercado cambial e os agregados monetários, bem como os efeitos da calibragem de sua política de juros e a gestão da liquidez.